sexta-feira, 4 de julho de 2014

Verticut nos Fairways - Vila Sol

O tatch nos fairways pode tornar-se num problema quando atinge profundidades elevadas, diminuindo a jogabilidade do campo, escalpamento da relva, na baixa qualidade do corte e no desenvolvimento de zonas hidrofóbicas. Existem relvas potencialmente com mais tendência para acumular tatch, como por exemplo a Bermudagrass, que é a relva que temos nos nossos fairways.

Existem algumas formas de controlo dos níveis de tatch como a selecção de uma variedade menos agressiva, aplicações moderadas de azoto, cortes baixos e frequentes, controlo do uso de água e outras operações culturais como aerificações e verticuts.

Neste caso, optámos pelo verticut como forma de redução dos níveis de tatch nos nossos fairways. O verticut deve ser executado numa altura em que a relva se encontra mais activa, de forma a que recupere o mais rápido possível. Esta operação para além de muito útil na remoção do tatch, também é muito importante na promoção do crescimento da bermuda.

Esta operação consistiu em vários passos. O primeiro foi o verticut propriamente dito. Neste caso usámos uma alfaia acoplada no tractor. Após a passagem do verticut, usámos um soprador para "limpar" os fairways. Limpos os fairways, foram cortados de forma a tornar a "nivelar" a superfície. Após o corte, soprou-se novamente os fairways de forma a limpar qualquer resto de lixo proveniente do verticut.

Verticut no fairway 26

Aspecto do fairway após a passagem do verticut
Vista apróximada do fairway após a passagem do verticut

Fairways soprados para limpar o lixo proveniente do verticut


Sem comentários:

Publicar um comentário